O que levar em consideração antes de montar uma loja virtual?

O que levar em consideração antes de montar uma loja virtual?

Uma loja virtual é um site que permite a venda através da Internet. Também conhecida como comércio eletrônico, é uma ótima maneira de divulgar produtos ou serviços na internet. A loja virtual, apesar de não ter presença física nem do comprador, nem do vendedor; já que a relação ocorre entre um comprador e um sistema hospedado em um computador, exige a mesma logística de estoque e entrega que as lojas físicas e também possui regras próprias que devem ser consideradas para este canal de venda.

O conceito de loja virtual pode ser definido, de forma simplificada, como um site na Internet onde as empresas expõem e vendem seus produtos ou serviços. Os clientes acessam o site de qualquer lugar, em qualquer horário, escolhem os produtos ou serviços, pagam através do sistema de pagamento que a loja virtual oferece e recebem estes produtos no local designado no ato da compra. Exceções são feitas para os empreendimentos no qual a loja virtual é criada como complemento à loja física, permitindo muitas vezes a compra pela internet e a retirada do produto na loja física.

Algumas empresas especializadas em plataformas oferecem roteiros em seus sites que permitem a implantação e utilização dos softwares para o desenvolvimento da loja, com baixo nível de complexidade. No entanto, dependendo do modelo da loja virtual e necessidade de customização, o mais comum é que o empresário contrate uma empresa especializada que assuma o encargo de preparar todo o processo para colocar a loja no ar. Vale lembrar que tudo que é desenvolvido com exclusividade, tende a levar mais tempo e mais investimento financeiro.

O ambiente da loja virtual, por meio de uma plataforma, é um software responsável pela exibição e pelo gerenciamento da loja, que permite fazer o cálculo automático de fretes, cadastro dos produtos e preços, e facilita ao cliente realizar o pagamento da sua compra.

Deve-se tomar o máximo de cuidado para que o serviço de hospedagem da loja virtual tenha alta disponibilidade e segurança, para que o sistema permaneça estável e a possibilidade de fraudes ao portal seja dificultada ao máximo. É importante que a forma de apresentação de uma loja virtual, em sua estrutura e layout, transmita confiança e credibilidade para os consumidores no processo de compra.

A escolha do segmento em que irá atuar também é muito importante. Dê preferência a um nicho de mercado para reduzir as concorrências com os grandes players de mercado, se dedicando a um segmento com menor concorrência e muitas vezes inexplorado.

Outra questão importante refere-se aos meios de pagamentos. Em uma loja virtual a solução de pagamento é responsável por faturar as vendas, aceitar e gerenciar de maneira simples e segura diversas formas de pagamento como cartões de crédito, débito on-line, boletos, transferência eletrônica, entre outros. Existem no mercado diversas soluções de meios de pagamentos que podem atender com eficácia essa necessidade das lojas virtuais conforme descrito abaixo:

A possibilidade de alcançar um público diferenciado, sem limites geográficos, a qualquer hora do dia ou da noite, a garantia de pagamento seguro e a praticidade e a rapidez nas negociações são alguns dos motivos que levam muitos a optarem para abrir uma loja virtual e vender através da internet.

 Mercado

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, para os próximos anos o comércio eletrônico deve permanecer crescendo e aumentando sua participação em relação ao varejo tradicional. O setor tem se mostrado como uma excelente alternativa na busca de novos negócios para o consumidor. As compras de produtos pela Internet podem ser mais planejadas, pois com esse canal o consumidor consegue comparar produtos e preços antes de fechar um pedido. Mais de 90% das lojas de comércio eletrônico são consideradas pequenas.

De acordo com o IBOPE, o número de pessoas com acesso à internet no Brasil já passou da metade da população, atingindo aproximadamente 52% dos cidadãos. Além disso, o número de pessoas com acesso à internet por meio de smartphones chegou a aproximadamente 70 milhões, ou 35% da população, no mesmo período.

Localização

Esse tipo de empreendimento – loja virtual – não recebe clientes fisicamente, portanto, sua localização não depende de locais de grande circulação de pessoas. É um tipo de negócio que exige um esforço maior no posicionamento na internet para conduzir os visitantes por meio de palavras-chave específicas. Quanto maior o número de acessos ao site, maior a probabilidade de ser fazer negócios.

Com este mesmo propósito, deve-se, em alguns casos, providenciar anúncios patrocinados nos melhores sites de busca, pois isto facilitará em muito a possibilidade de localização eletrônica de sua empresa pelos clientes em potencial. Mas essa divulgação patrocinada tem que ser estratégica e criativa para que possa chamar a atenção de quem busca na Internet os produtos que sua loja virtual esteja oferecendo.

 Exigências Legais e Específicas

Depois de validar o domínio da loja virtual, ou seja, o endereço utilizado na internet, o próximo passo refere-se aos trâmites legais. O empreendedor de uma loja virtual deverá ficar atento às regras e exigências legais.

Uma dessas exigências legais é o registro da empresa, que deve ser feito nos seguintes órgãos:

·         Junta Comercial;

·         Secretaria da Receita Federal (CNPJ);

·         Secretaria Estadual de Fazenda;

·         Prefeitura do Município;

·          Enquadramento na Entidade Sindical Patronal (empresa ficará obrigada a recolher por ocasião da constituição e até o dia 31 de janeiro de cada ano, a Contribuição Sindical Patronal);

·         Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”

Além dos registros obrigatórios, as informações sobre os produtos, serviços e fornecedores devem ser claras e visíveis no site. A loja virtual deve manter em local visível todos os dados de identificação da empresa, tais como razão social, CNPJ, endereço físico e eletrônico, telefones, e-mail, entre outros dados que possibilite o contato do consumidor, além de manter um Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Todas as formas de pagamento e prazos de entrega devem ser informados na loja virtual, além de disponibilizar, de forma clara e precisa, informações sobre os produtos ou serviços oferecidos, forma de pagamento e prazo de entrega.

Todas as organizações e instituições, estão buscando soluções para essa nova onda gerada pelo “e-commerce”.